Acaba Mundo CCCXVIII

agosto 9, 2019

Hoje são nove de agosto de dois mil e dezenove e o mundo não acabou. Bozo ameaçou jornalistas de prisão enquanto incentivava a mortandade policial. Fez uma brincadeira escatológica que nem vem ao caso, e fez pouco do preso político para constranger o Sarraceno, que virou seu brinquedo (outro dia foi a “piada” sobre troca-troca). Boulos, que teve fala proibida em IF, falou do lado de fora. Comissão do senado vai focar o acordo secreto de Itaipu, do qual a imprensa poupa o Bozo, enquanto afloram encontros entre as famílias presidenciais anunciadas em rede social. Inventaram um membro do PCC falando mal do Moro e alegando “diálogo cabuloso” com o PT; o PSDB tem o governo de SP há tempos imemoriais e um acordo de conhecimento geral com o 1533. Alguém diz ao Moro pra parar que tá feio. A nova vaza rato mostra os moleques destilando veneno contra a Bradley Dodge, inclusive quando ela tirou-lhes o doce bilionário. Enfim, isso virou paisagem há muito. É verdade que uma nova pesquisa mostra um ligeiro derretimento da lava rato, mas o Brasil é o país do fato consumado, e pela própria extensão a lava rato é irreversível. A mudança de regime já houve, o dano econômico já houve, e o fim do submarino atômico. Agora é saber como lidar com o regime, ou ampliar a clareza sobre ele, o que está difícil. Acaba mundo.

Bilhões de bilhares

agosto 9, 2019

Aboletado no asbesto a baboseira bisbilhota a balbúrdia e besunta bilhões de bilhares. Não faz nem sentido nem diferença, ninguém cultiva a gorjeta da múmia nesta latitude. E o que previne a privacidade da Prússia é mesmo a tensão entre a singeleza do analgésico e a tessitura dos tetos táticos, até a integridade dos gatos conta pontos com a tratoria, mas não era isso. O importante é o reverso da escadaria, a rigidez do dado, isso é que o jardim não digere, nem a pluviosidade comporta. O último que tentou passou à pasta, e nem o derradeiro derivado da dissuasão concordaria com as cordas. É lateral a coisa, como o balanço da chaleira na sordidez da tarde, ou o efeito dos beiços da balaustrada, eu não sei explicar, uma ampola de plágio antes da taturana, ou algo assim.

Acaba Mundo CCCXVII

agosto 8, 2019

Hoje são oito de agosto de dois mil e dezenove e o mundo não acabou. Dois tópicos de ontem antes de seguir. Dois advogados do diabo que me proponho. Freixo gravou uma entrevista conjunta com a Janaína, num projeto chamado Fura Bolha. Assim como Kim foi atacado após foto conversando com Freixo, agora Freixo é atacado por aparecer com a musa do impixa. Ora, ele não mudou uma posição, não fez aliança, qual é o problema? Me parece ótima oportunidade de mostrar como a esquerda é mais lúcida, no contraste. O tom dos protestos parece ser “não fura minha bolha!”, assim como a ridícula campanha pelo direito a dizer “eu avisei” e alienar todos os convencíveis. Depois acusam a direita de se pautar pelo ressentimento; é uma gincana de dedos apontados. Por falar nisso, após a vaza rato em que a Rede protocola contra Gilmar e em favor da lava rato (o que nem revelação é), é publicada uma matéria falando de uma reunião que precedeu uma doação legal da Odebrecht ao partido de Marina, e a lógica da esquerda já é que, se a lava rato criminalizou doações legais, deveria ter criminalizado esta, então está provado um acordo. Olha, talvez haja esse acordo, mas uma sanha moralista para combater outra não vai render bons resultados e vai desviar do foco do processo maior, que é intervenção geopolítica, ou é assim que eu vejo ao menos. Outro que dificilmente merece comentário é o eterno tucano Álvaro Dias, que matéria mostrou ter sido poupado na operação; ora, mais vale soltarem o Lula do que cobrar que a perseguição ficou aquém, já sabíamos todos que o alvo era definido. Aliás, doleira processada na lava rato declara que era de domínio geral o fato de Lula ser o delatado perfeito, e que com certeza os delatores mentiam com isso em mente. Outra de ontem foi a desembargadora Castro Neves, que debochou e ofendeu Marielle quando de sua morte, virando ré finalmente pelo comportamento. Hoje saiu no UOL mais vaza rato, mas não acrescenta muito, são os gangsters apostando na nova composição do senado para sacar Gilmar. Eu já parei de sonhar com material que mostre a conexão deep state, uma carta ao DoJ foi mencionada em passant e sem maior comentário uma vez, e só. Não que o revelado não seja o bastante para o país cair em si e rejeitar a farsa, mas tirando um jurista ou outro, um jornalista ou outro, quem se escandalizava se escandalizou e quem encampava dobrou a aposta, na verdade felizes em ver seus heróis agirem fora da lei. O Mourão tirou de algum lugar uma ofensa à Merkel, que para ele tremia ante a presença de Trump no gevinte; além da ofensa, a sabujice. E a Índia impôs lei marcial na Caxemirra, lançando mais refugiados no mundo; que eu tenha visto o Paquistão ainda não fez seu lance. Eu tenho adiado falar sobre Hong Kong, dividido entre a discordância com a lei chinesa de deportação e a denúncia de mais uma subversão vinda dos godemes; pois agora uma diplomata gringa foi fotografada com os líderes dos protestos. Então eu não fico nem do lado da repressão chinesa nem da intervenção godeme, mas pelo acordo o Reino Unido devolveu à China o território. Os protestos brandem a bandeira imperial. Pra todo lado as tensões oriundas do colonialismo estão rebentando de novo. Acaba mundo.

Acaba Mundo CCCXVI

agosto 8, 2019

Hoje são oito de agosto de dois mil e dezenove e o mundo não acabou. Hoje de manhã a juíza neonazi Lebbos, preposto do Sarraceno, mandou transferir Lula para SP, alegando pedido da defesa, que foi de fato da PF. O juiz carcereiro de SP, pinçado pelo Sarraceno para conselho, levou minutos para designar Tremembé, onde o presidente ficaria sem a sala de Estado-maior a que tem direito, e jogado numa cela com outros internos onde poderia até, quem sabe queriam isso, ser assassinado. No fim da tarde, deputados caminharam em fila até o supremo, que impôs um dez a um contra a determinação da primeira instância. O sensato Marco Aurélio foi o voto vencido. Queriam expor Lula para reafirmar seu poder após o abalo da VazaRato, mas saiu pela culatra. Quero ver os ministros julgando a suspeição de Moro, esse vai ser o teste de tornassol deles. Gilmar soltou uma cautelar contra perseguições a Glenn. Sarraceno explica a violência contra a mulher com um sentimento de intimidação do homem ante seu poder sendo questionado pelas mulheres. Na Turquia trezentos mil livros foram queimados. Foguete israelense lançou tardigrados, crustáceos microscópicos ultrarresistentes a condições extremas, inclusive o espaço, sobre a superfície da lua. Merkel é vista lendo o shakespeariano Stephen Greenblatt, Tyrant, sobre os vilões do Bardo. Nós aqui lidamos com um Ricardo III, Bebianno sendo o Buckingham, e três Cloten (o príncipe inescrupuloso de Cymbeline), e o Sarraceno deve ser o intrigante cardeal Woesley de Henrique VIII, que é exposto como um escroque.

Acaba Mundo CCCXV

agosto 6, 2019

Hoje são seis de agosto de dois mil e dezenove e o mundo não acabou. El País solta uma VazaRato em que Tanga Frouxa antagoniza o Gilmar, tramando com sua caterva seu impixa e buscando provas contra ele na Suíça no âmbito da investigação de Paulo Preto (que para chegar no PSDB nunca os interessou). Eles debocham da ilegalidade que cometem, e mais uma vez há vozes mais sensatas tentando frear o estouvado moleque de bochechas rosadas; o tal Robinho/Robito fica cada vez mais nojento aos meus olhos. Jornal paraguaio solta os bastidores do acordo secreto de Itaipu: retirava benefícios conquistados pelos vizinhos no passado (o que nosso governo chamou de malandragem) de modo que eles teriam um prejuízo financeiro multimilionário do qual o presimento se beneficiaria através da empresa Leros (não, sério), que comercializaria energia excedente paraguaia; o vice Velazquez devia levar seu troco ao certo, ele viabilizou o acordo realizado à socapa, e quase lhe cai a presidência pelo impixa do Abdo. Boa notícia (cold comfort, talvez) foi o veto do conselho superior do MPF a Ailton Benedito, um fascista, que Bozo quis pôr na comissão de mortos e desaparecidos: não cabe ao executivo nomear a vaga do MP, e o posto não está vago. Depois de oitenta e oito em junho, julho viu desmatamento duzentos e setenta e oito por cento maior, e esse deve ser o último dado confiável com mais um milico assumindo o INPE. Matéria esquisita da Foreign Policy imagina uma invasão do Brasil pelos godemes preocupadíssimos com a floresta (Bozo disse que ia explorar a região com a ajuda deles), acho que isso é balão de ensaio para uma nova doutrina de intervenção humanitária ambiental. Vão invadir para proteger e terminar de pilhar. A Índia revoga o status especial da Caxemirra, lá em outro crux da integração eurasiana, uma treta por fronteiras dúbias entre potências nucleares. Como tantas questões fronteiriças, deriva do colonialismo, da divisão do império britânico e envolve discrepâncias entre território nacional e identidades etno-religiosas. A decisão elimina a relativa autonomia da região e permite a aquisição de terra por hindus, num movimento colonialista. Câmara retoma desmonte da previdência e governo pede mais três bi no pendura. Enquanto isso o presimento se compara a Johny Bravo, e insiste que ganhou, porra! Eu cheguei mesmo a rir com a observação de que o embaixador em Washington precisaria ser filho de alguém, afinal. Agora manda perseguir Felipe Santa Cruz cancelando um contrato da Petrobras com o escritório dele. O Jair está gostando da brincadeira e as reações são ainda tímidas. Acaba mundo.

Adornar o Dorneles

agosto 6, 2019

Nem mesmo a música, premida pelo pudor dos celeiros, diria que agrada à gruta adornar o Dorneles. Já foi dito que o sereno serve ao susto, e até a cotovia atavia a admiração das médias mais do que aquele alfinete fálico, mas o contorno contraditório dos testes continua tisnando o núcleo, arrefecendo o féretro. Ninguém acreditaria. O frentista, frente à frugalidade dos doidos, transitaria com as tríades, e nem a basculante abreviaria o bromo. Até a grama sossega, o caminho se apercebe, quando a prefeitura pendura o passado no cesto, mas nem por isso o saber dos tubérculos descende dos sismos, ou a prateleira pode significar mais que a concha.

Acaba Mundo CCCXIV

agosto 6, 2019

Hoje são cinco de agosto de dois mil e dezenove e o mundo não acabou. Hoje eu fui a SP para o ato do Povo sem Medo. Não foi uma multidão, mas foi bonito, caminhamos do MASP até o antigo DOI-CODI. Espero que os petistas não tenham torcido o nariz por Boulos ser do PSol, mas sabe, né, até dentro dos partidos as correntes devem estar se estapeando. Conversei com uns rapazes do PDT, que disseram o óbvio: vim pelo tema. Tão acostumado a protestos de classe média alta, vi povo com cara de povo, que luta por moradia. Andando para o metrô eu trombei o Hugo Hori, da Central Scrutinizer, que eu acompanho desde dois mil, em Vinhedo, convidado pelo Campeão, com meiota na cabeça e tentando entrar pela tela do PA como uma esponja; no final o Hugo estendia o copo para nossa mesa e eu servia ele. Dois mil. Luiz Eduardo Soares sofre tentativa de censura do debate sobre desmilitarização vinda dos procuradores-gerais dos estados, instados por Mitzel. Um torcedor foi levado do estádio para a delegacia pela PM, algemado, no clássico entre Palmeiras e Corinthians, pelo grave crime de criticar o presimento; nem inventaram acusação. Acaba mundo.

Acaba Mundo CCCXIII

agosto 5, 2019

Hoje são quatro de agosto de dois mil e dezenove e o mundo acabou. Bozo verbaliza o que já se especulava: se o pimpolho não puder ser embaixador na metrópole, será chanceler. “Vai comandar duzentos embaixadores”, como quem diz, “otários”. Levantamento aponta cento e dois parentes “contratados” na trajetória política dos Bozonazi; se fosse só isso eu nem ligava. VazaRato solta uma bobagem sobre palestra não informada do Sarraceno, e perdem tempo a respeito, assim como se escandalizam com o tratamento dentário do Felicianus. Brasileiro é muito moralista e não consegue ver o que é grave. Bobo sou eu de me importar, se sei que é assim. Mesma coisa sobre os animadores de torcida que comentam por simpatia ou antipatia aos personagens. Veja a senhora Bradley Dodge, eu a desprezo de fato, mas quando ela diz que o Tanga Frouxa é inamovível é verdade, é uma garantia constitucional que protege os procuradores de ingerências políticas (o que fica fora da fala dela é que corregedoria e CNMP podem e devem punir quem viola a ética funcional), ou quando ela chama o supremo de tribunal de exceção por instaurar um inquérito em que é (como o Sarraceno) vítima, polícia, e juiz, e de escopo difuso, sobre feiquinius contra os ministros, e desviado bizarramente agora para abranger o hacker de Araraquara, ela pode ter a motivação que for, mas ela está certa. Mas o pessoal acha que como o “bravo” supremo agiu contra Sarraceno, é hora de “torcer” por eles e rechaçá-la como “protetora de corruptos”, o que era exatamente o insulto dos lavajatistas a qualquer crítico. Enfim. General Villas Boas, aquele que ameaçou golpe se saísse habeas corpus pro Lula, tem uma doença degenerativa e agora quer aprovação da maconha medicinal; é só acoplar um bong naquele respirador dele, garanto que ele vai ficar joia, quem sabe até vire pacifista e mande soltar o Lula. O atirador de El Paso se revelou um supremacista branco, que dirigiu nove horas até a fronteira para matar latinos; e já teve mais outro em Ohio que matou mais nove. Putin prende seiscentos e oitenta e cinco que marcharam em silêncio contra manipulação pelo regime da eleição ao legislativo de Moscou. Depois de descobrir outro dia que, com as restrições à caça de elefantes, estavam prospectando o decrescente gelo do Ártico em busca de presas de mamutes milenares, agora leio que há um mercado de alto luxo para água de iceberg. Acaba mundo.

Acaba Mundo CCCXII

agosto 3, 2019

Hoje são três de agosto de dois mil e dezenove e o mundo não acabou. Uma reunião de mulheres do PSol foi invadida pela polícia em SP; outro dia foi em Manaus. Não vai dar no jornal nacional, não será indignação geral. Tampouco importa à população a vida da população carcerária, boa parte provisória ou com confissão extraída com tortura, como os cinquenta que morreram no motim em Altamira e os outro quatro sendo transportados pelo Estado, ou o batalhão cantando sobre cabeças arrancadas. Não passará por absurdo algum, tampouco, que se venda todo patrimônio da nação, construído com sacrifício, pelo valor do lanche da tarde, BR Distribuidora e Eletrobrás são a bola da vez. Bozo é denunciado pelo aparelhamento da comissão de mortos e desaparecidos, eu digo que faltou ser pelo ICMBio, hoje cheio de canas. O bloco de esquerda em Portugal pede o cancelamento da visita do Bozonazi ao país após a gracinha sobre vítima da ditadura. Bem, e tem toda uma história com STF e PGR sobre Tangas Frouxas e Lava Ratos e outros quejandos. Dona Raquel Bradley Dodge recorreu para que a decisão de Toeffee em favor do Bozokid F valesse apenas para ele, nenhum dos dois preocupados com a legalidade dos sigilos. Dodge também veio a público dizer que Tanga Frouxa é inamovível, o que é fato, faltou acrescentar o CNMP pode, e deve, defenestrá-lo após devido processo, e nisso nem a velhinha de Taubaté acredita (minhas referências de velho). No supremo, o decano Celso de Mello foi enfático contra Bozo e dúbio sobre Lula, já Barroso achou a chance de minimizar as ilicitudes da LavaRato como “fofoca”. Fucks e Morais pediram de Moro as provas que nem se sabe se há, mas Fucks extrapolou a liminar para pedir a cópia, e o careca fez isso lançando mão do já errado inquérito de ofício contra feiquinius, que vai se estendendo sem escopo definido e já vale até ano que vem (e que até a Dodge condenou como “tribunal de exceção”, termo que cabia melhor à lava rato). Falando em supremo, livro revela episódio em que Toeffee salienta aos colegas os trezentos mil homens armados dos general Villas Boas que não aceitariam derrota junto com Bozo. Sarraceno alardeia apoio de juristas evangélicos, entidade criada pela Damares. Boxeadora medalhista no Pan do Peru é censurada ao se pronunciar sobre racismo. Homem com problemas mentais é chicoteado pela polícia no Rio. Mais um atirador mata vinte no Texas. Homem é preso na Argentina após falso positivo de sistema de reconhecimento facial. Cientista espanhol instalado na China por questões éticas anuncia “quimera” de homem e macaco, “promissoras” usinas de órgãos. Acaba mundo.

Acaba Mundo CCCXI

agosto 2, 2019

Hoje são dois de agosto de dois mil e dezenove e o mundo não acabou. Bozo e Salles chamaram a imprensa para desmerecer o Inpe, órgão que revelou um aumento de oitenta e oito por cento no desmatamento, e fritar seu diretor, Ricardo Galvão, que peitara a primeira bravata do Bozo. Pega mal lá fora, diz ele, que prometeu censurar os dados e inventar outro sistema de aferição. E pega mesmo, os maiores veículos fazem alarde a respeito. O supremo derrotou o governo na questão da Funai, que Bozo tentou esvaziar reeditando matéria derrotada; derrotou também na extinção de cargos em universidades. Bozo também foi interpelado pelo supremo a respeito das bravatas sobre Fernando Santa Cruz. E o tiranete chora de novo ao ter o poder absoluto tolhido: a justiça se mete em tudo. Tanga Frouxa tem a cabeça a prêmio e seu uso persecutório da Receita foi sustado. Já a Moro os ministros impingiram a proibição de destruir provas do “hack” e a obrigação de fornecê-las; agora imagina se era tudo um blefe e não tem arquivo nenhum nem hacker nenhum? O supremo parece reagir, dizem que a Goebbels permite-se até jornalismo contra o Bozo, vejamos adiante. Tá tramitando à socapa um PL que impõe monitoramento da internet contra terrorismo, e os receios de perseguição ideológica estão longe de fantasiosos. Em BH, vereador bozonazista é cassado em meio a ameaças à relatora na forma de filmagens do filho. Revela-se que a Caixa está boicotando o nordeste em operações de crédito. Oitenta e seis por cento dos brasileiros rejeitam mineração em terras indígenas, que o bozonazismo quer efetuar com a ajuda do “primeiro mundo”. Por falar nisso, virou pó definitivamente o acordo de armas nucleares de alcance médio entre godemes e russos e eu ainda não entendi se Trump e Putin são amigos ou adversários, sei que a máfia russa salvou as finanças do escroto alaranjado. Sei ainda que Venezuela e Bolívia passam a ser “fair game”. O Paraguai que quase defenestrou Abdo exatamente por isso, cancelou o “acordo secreto” com Bozo. Se tá rolando acordo secreto, eu me pergunto se tem algum que falta ser revelado. Acaba mundo.