Adotar tortinhas

Por mais que o mistério estoure, que a castanha estranha compita com os cômicos cósmicos, a salamandra andrógina segue aguando as gárgulas, e ainda não ferveu a fava que vai vetar o tártaro. Passou da hora de dourar diários e adotar tortinhas. Mesmo que seja a soja, ou o sujo, quem vai velar o louro e delirar alhures, o importante é que a capota apite, e o potente intento das tintas atenue o tato das taturanas. E assim se vai, esvaziando visgos e agastando gonzos, como se ali na esquina o equinócio assinasse sinos, e os baluartes balissem simétricos. Fazer o que?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s