Sacrificar fricotes

Enquanto a acácia acaricia o círio, a terminação dos néscios prefere acompanhar penhascos e sacrificar fricotes, e nem isso impede o pedestre de recorrer ao córrego. Já passou da hora de catalogar galochas e empinar pepinos para além da lama, em que pese o escárnio da hérnia, ou senão a lanterna do turno outorgará tartarugas gastas. Por mais que a codorna aderne, que o calçamento alce a menta à contumélia do colírio lírico, não adianta antecipar ciprestes se a pasta estúpida se apieda das pedras, não deixando nem um misto de entusiasmo e musgo aos postulantes da peste para que mordam os dormentes. Fazer o que?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s