Combinar binóculos

Já não bastava o escoamento dos trâmites, agora a peçonha dos sonhos monopoliza azulejos. O que se assume assimétrico metralha a telha tolhida de toalhas e se põe a pedir pedúnculos ao padeiro e combinar binóculos. Nada novo. O precedente do dentista atesta o triste teste dos testículos, e a relva avalia o valor dos vales sem que ao menos o monstro contamine o ministro. Enquanto isso o sucesso do césio ascende à dança, e a doçura da cera acirra o sarro, e nem mesmo o miasma asmático mastiga o trigo intrigante das grutas. Como se o cupuaçu pulsasse, e o palácio tossisse. Não precisava, nem a codorna não encaderna códigos; na verdade, o cabedal dos dálmatas mete matas nas metas há muito e basta apenas que o supercílio auxilie o molho para que a garupa das pérgolas agarre a regra. Questão de tempo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s