Corroborar barítonos

Será mesmo que a decadência das retas paralelas aprisiona o nariz do zênite? Não se pode distender as tendências sem que o fim de tarde tropece no pêssego? O melhor que o torresmo arremessa na massa, incluindo o índio, não chega a aconchegar bexigas, e nem a patativa ativa a válvula. Tampouco a falta de fiambre é o bastante para acumular muletas ou corroborar barítonos. Do jeito que a flanela muge, a magia do mijo ajeita o bojo da juba, e o conterrâneo das renas renuncia aos sinistros; mesmo se os sinônimos mínimos se irmanassem à semana, os parceiros parecem semear marasmo, e patetas tépidos pedalam pelados. Aparentemente, nem o meneio da manada manieta anáguas, nem a altivez dos vasos extravasa o visgo. Depois não digam que o telefone afere o farol.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s