Corromper os rompantes

Os dados não dormem datados de testes de antanho. Como se o insondável tirasse uma soneca, repelisse o pasmo e predissesse o sádico, mas a parcimônia da máquina não chega a calafetar o fatídico a ponto de prescindir dos prédios. Lá está a tosse tácita dos túrgidos a corromper os rompantes, mas a média da mímica ainda dista do drástico, permeia o método, mesmo que as vespas evitem as aspas. Até o confessor das nuvens concorda com o cântico, a questão não é essa; são os contornos da túnica que angariam os fungos do figo. Como se fosse preciso dilacerar a serpente, tolher as telhas, mas ora, não basta um palito percorrer os prazos. Ainda bem que a bisnaga agrega a galáxia, do contrário a altivez dos frívolos contaminaria os bagres.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s