Acaba Mundo CCCXXI

Hoje são doze de agosto de dois mil e dezenove e o mundo não acabou. Mulheres indígenas ocuparam o ministério da saúde e dançaram; o genocídio começou desmantelando o sistema de saúde do índio, aparentemente. Deputado paraguaio faz denúncia estarrecedora, se algo ainda estarrecesse, segundo a qual Bozo estava travando uma guerra econômica para dobrar os vecinos a seu um sete um, incluindo manipulações no negócio da energia e também, pasmem, a ameaça de interromper a venda de arroz ao país; bem, ele homenageou Caxias antes do Ustra. Guerra econômica também na Argentina após triunfo da esquerda nas primárias; capitais especulativos parecem às vezes servir mais para isso do que para… para que servem capitais especulativos mesmo? No Equador o lawfare persegue Correa, que tem prisão decretada. MP entra com liminar para barrar Bozokid em Washington. Mefistoffolis quer desidratar a constituição, aquela que já vale só quando não contraria as operações de mudança de regime ou o racismo institucional, enfim, todos os códigos não escritos que valem mais do que a pobre cidadã de oito oito. Bozo foi derrotado pelo judiciário em sua interferência no mecanismo contra a tortura, a qual não esconde endossar; a ver. No Piauí o Sesc vai inaugurar uma escola militar (?) batizada com o nome do monstro; talvez essas escolas militares formem uma geração de rebeldes, ao menos. A vaza rato abriu um hidrante de revelações, e são mais divertidas que a última. Há um episódio logo após o abate, digo, o acidente do Teori. Tanga Frouxa negocia com entidades impiximeiras, vai saber por qual magnata do petróleo supremacista branco financiadas, um lobbyzinho malandro para nomear o relator da lava rato do agrado deles. Queriam o Barrosão, mas o Fachin tava beleza, ainda não era aha uhu nosso ainda; só não podia ser nenhum dos remanescentes da segunda turma (Leviandowski, Gilmar, Marco Aurélio e Mefistoffolis). Os pedidos de discrição e os deboches da própria ilegalidade (“vou te usar de laranja em outra coisa”) surgem em profusão. Em outro trecho, fala-se em ganhar o apoio há muito ganho do Careca para a inconstitucional prisão antecipada (mais uma vez, são quarenta por cento de prisões antecipadas no sistema carcerário). Por fim, Sarraceno surge mandando preservar os telefones de Cunha, o queridinho cuja prisão os maldosos insistem ser uma farsa (a crer em notícia recente de que ele foi recusado como árbitro de futebol de Bangu, lá está ele sim). E dona Bradley Dodge prorroga a lava rato por mais um ano, nem que seja para não dar o braço a torcer, mas adverte para agirem dento da legalidade: mau menino, mau menino. Ela também, ficou claro, segurou processos contra o Jair na esperança da recondução. Amanhã são os protestos pela educação, mas não apenas. Eu fui a uma reunião da pós e hoje preparamos cartazes; vencendo minha misantropia e me sentindo bem em sair da cadeira, quero até, parece, reincidir naquele velho hábito maldito das paixonices súbitas. Não aprendo? Acaba mundo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s