Reflexo dos fluxos

Eu poderia descrever o triunfo das turbinas como um sentimento plástico sem piscina certa. Como se fosse a gentrificação do dentrifício ou a folia das falácias que entretecem o reflexo dos fluxos. Como se o sulfato saísse de férias enquanto o alforge foge dos jogos, denunciando a sede das castas que o lixeiro já supria. E assim é. O essencial dos cítricos não é a mesma coisa que o vernáculo da varanda, e quando só se fala na rispidez do gramado surge o Sérgio reclamando da tristeza dos telescópios, só ele mesmo. Porque o pires já se imbuiu de bifes fáceis, e a rigidez dos gonzos nem precisava procrastinar as selas para que qualquer desertor dissesse a mesma coisa. E o pároco já enviou missiva à massa, a ponto de os cogumelos congestionarem o cônjuge. Mas também o oposto do pesto, é claro, a delícia dos druidas, e tudo isso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s