O colapso dos feltros

E vocês acham que a esquina abriria mão do colapso dos feltros pelo preço de um fóton interveniente? E passar ao largo do lago, largar a lagartixa, sem mais nem menos, através do quase? Melhor apostar na apostasia do hipopótamo, no sumiço do cosmo ou na constituição das fases, pois é certo que qualquer que seja o quociente das setas a situação apascenta o desconcerto da fibras. O céu já não dá conta de se misturar com surdos, tá de um jeito que as correias refugam a régua, e a galeria pensa duas vezes antes de calafetar a clareira. Eu já dizia. Eu trouxe até aquele estojo cheio de inquietudes, ajuda a dissolver a prática, ou pelo menos coloniza os fitos, e ninguém vai dizer que a vespa anseia pela véspera. Nem precisa força: é questão de costume evitar o cascalho e diluir as ventas. Nem ao contrário nem de ponta cabeça. É isso mesmo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s