Acaba Mundo CCVI

Hoje são dezessete de janeiro de dois mil e dezenove e o mundo não acabou. Hoje reencontrei o Carlos e a Kátia da Big Papa Records. Comprei uma caixa do Zappa, bootlegzona, tour eighty-eight, que preciso ter a porra da agulha pra ouvir ainda. O Carlos discotecou num bar e o choque passou na frente, protestos contra aumento de tarifa. O tal do Oxiuro Lorenzoni igualou o risco de uma arma ao de um liquidificador. Make juice, not war. O decreto bozoliniano vai ajudar quem tem problema com a justiça, e só vai renovar daqui a dez anos, quem dirá se é deliberação ou incúria. Moro decreta que “estatística é complicado”, e agora parece que o próprio artigo usado como fundamentação pelo nazismo bananeiro aponta na verdade a correlação entre armas e mortes. A turma do fundão do sexto ano tomou a diretoria, e vamos ver até onde vai. Eu vou tratar da minha candidatura na UPorto, que já protelei demais, até. Antes que acabe o mundo por aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s