Acaba Mundo CXCVII

Hoje são sete de janeiro de dois mil e dezenove e o mundo não acabou. O museu Belvedere ontem era uma puta picaretagem, porque eu fui ao Leopold hoje e tinham mais Klimt e mais Schiele, por um preço justo e com menos gente. Claro que O Beijo é uma atração turística. O Leopold tinha mais dois pintores interessantes do período: Richard Gerstl e Kolomon Moser. Uma ex me passou a perna e disse que a pronúncia de Schiele era Quiele e não Xile, e o otário aqui acreditou, ontem eu fiz feio na bilheteria, mas ao menos aprendi. Chifre eu perdoo, mas essa eu não perdoo nunca. Não sei se foram os quatro litros de cerveja ontem, mas eu tive um pesadelo estranho, longo, e acordei desconcertado. Havia tempo que não acontecia. Primeiro eu estava dirigindo com meus pais no carro, e sempre que eu sonho que estou ao volante eu não tenho controle direito, mas eu culpava os outros motoristas pela possibilidade de machucar meus passageiros. E à noite eu voltara a alfinetar meu pai pela complacência com a ditadura. Depois eu estava numa estrada com uma barricada, e alguém contava que o Fernando Henrique tinha sido preso, o país estava num grande alvoroço, e eu comentei que tinha começado a caça às bruxas. De repente eu estava com mais gente em volta de uma mesa, era ao mesmo tempo uma aula e um jogo. Mas eu achava que era alguma armação, dizia de um que era o mesmo ator de ontem, de outra que tirasse a peruca em vez de reclamar do calor, e todos me olhavam como se eu estivesse louco. Logo após eu estava na Unicamp, havia uma movimentação que podia ser política ou trote, ou os dois, e eu procurava um lugar para plantar uma plantinha que eu carregava. E no fim eu ia acordar meu pai para contar uma grande novidade, que eu havia solucionado um grande problema ou mistério, o que é um tema recorrente tanto dos meus sonhos quanto de quando eu realmente fico louco, e dentro do sonho eu tinha receio de estar mesmo louco. Sei lá, resta tomar meus remédios, beber menos, pegar mais leve com o coroa e plantar essa plantinha até que ela dê um doutorado como fruto. Fez mal até contar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s