Acaba Mundo CXXXVII

rapa

Hoje são oito de novembro de dois mil e dezoito e o mundo não acabou. A calamidade do dia foi protagonizada pelo Chicago Boy, que desdenhando do congresso – seja por ignorância ou arrogância é de se perguntar – teve que ouvir uma aula do Eunício de como orçamentos se aprovam (em tese) no ano anterior. Depois de conceder o aumento para a alta casta do funcionalismo, nossos parlamentares tiraram mais recursos da educação. Vai todo mundo se formar por correspondência, como o capitão. Extinção do ministério do trabalho, que era só boato, foi declarada e sabe-se lá se vai ser desmentida, e que importa mais? Eu já não tenho ânimo para acompanhar cada notícia, denúncia, preso, ou o que seja. É tóxico isso. Hoje eu escutava Renaissance e a voz da Annie Haslam me convenceu de que quero coisas doces. Até rapadura eu comprei. E o mundo que se acabe.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s