Acaba Mundo LXIX

bolsocanastrao

Hoje são sete de setembro de dois mil e dezoito e o mundo não acabou. Ninguém celebrou a festa pátria e é de se perguntar se o país chega ao seu bicentenário inteiro. Há uma série de coisas a dizer sobre o atentado ao candidato fascista, e como ontem eu me lancei a conjeturas hoje vou sublinhar alguns poucos fatos apenas. A bolsa disparou e os operadores não se constrangem em celebrar a exposição ininterrupta que ele passa a ter. O vice general culpou a esquerda e ameaçou o país declarando que “nós” (nós quem, a candidatura, o exército?) somos os profissionais da violência. Outras manifestações de macartismo surgiram aqui e ali. Após as primeiras informações de ferimento leve, Bolsonaro foi descrito como quase morto, perdendo metade do sangue, e ferido em mais de um órgão vital. Foi transferido a São Paulo após uma cirurgia. Achei a coisa estranha mas não fui taxativo, e assim permaneço. Uma farsa dessas precisaria da conivência de muita gente, e fica difícil acreditar, mas não impossível. O atentado a Carlos Lacerda que culminou no suicídio de Getúlio é cercado de contradições. A morte de PC Farias tem uma explicação oficial em que poucos acreditam. O acidente do Teori é cercado de mistério. A célula terrorista da olimpíada ficou mal contada. Ao menos eu acho uma encenação, sendo as circunstâncias as que são (em que mais de uma fraude é verdade oficial), menos inacreditável que um lobo solitário com problemas mentais atacando alguém famoso, o que nunca foi uma tradição nossa. De volta aos fatos: o sujeito esteve filiado ao PSol por um período, e treinou tiro na academia pertencente aos filhos do Jair, em Florianópolis (e cada um que extraia o que quiser disso). As informações sobre o agressor são as mais malucas: seria obcecado contra a maçonaria, manifestaria críticas políticas contraditórias, ouviria vozes, teria andado por várias partes por um relato e não saía do quarto por outro, e por aí vai. A foto acima mostra Bolsonaro sendo carregado, com um esgar de dor, a confusão já estabelecida e nenhum ferimento. Os circunstantes parecem apenas confusos; aliás, não entrevistaram todas essas testemunhas oculares? Sei lá. Agora pouco importa a verdade, importam as consequências. Já foi difícil me forçar a escrever esta coluna, porque se ficar patente adiante que tudo foi à vera eu vou ficar com cara de tacho. Não que vá pedir desculpas pelo desrespeito ao ferido, até porque o comportamento dos filhos e do vice deles foi muito mais desrespeitoso. Estou pensando na história do país, antes de mais nada. Queria ter escrito sobre outra coisa. Acaba eleição!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s